“Borboleta Você” – Point of Retreat #2 Slammed { Continuação de Métrica}

“Qual é o seu curso, Layken?”

Lake coloca seu hambúrguer em seu prato e limpa a garganta. Sei o quanto ela odeia esta pergunta. Ela tenta responder com confiança.

“Eu ainda não decidi.”Kiersten olha para ela lamentavelmente.

“Eu entendo. O provérbio é indecisa.

Meu irmão mais velho está no segundo ano do colégio por três anos. Ele tem créditos suficientes para ter cinco cursos até agora. Eu acho que ele permanece indeciso porque ele prefere dormir até meio-dia todos os dias, sentar-se na sala de aula por três horas esair todas as noites, do que realmente se formar e começar   de verdade. Mamãe diz que isso não é verdade… diz que é porque ele está tentando descobrir todo o seu potencial examinando assim todos os seus interesses. Se você me perguntar,acho que é pura merda.

“Tossi quando a bebida que estava engolindo tentou fazer o seu caminho de volta enquanto eu ria.

“Você acabou de dizer merda!” Kel diz.

“Kel, não diga merda!”, Disse Lake.

“Mas ela disse merda primeiro”, diz Caulder, defendendo Kel.

“Caulder, não diga merda!” grito.

“Desculpe”, Kiersten diz para mim e para Lake.
 “
Mamãe diz que a FCC é responsável por inventar palavrões apenas para chocar amídia. Ela diz que se todos nós usassemos mais vezes, eles nãoseriam mais considerados palavrões e ninguém jamais se sentiriaofendido por eles.”
Essa garota é difícil acompanhar!
“Sua mãe encoraja você a xingar?”, Diz Gavin.
Kiersten concorda. “Eu não vejo dessa forma.
“É mais como se ela estivesse nos encorajando a minar um sistema falho por usoexcessivo de palavras que são feitas para serem prejudicial, quando na verdade eles são apenas letras, misturados entre si como qualquer outra palavra. Isso é tudo o que elas são, misturas de letras. Pegue como exemplo a palavra “borboleta”.
E se alguém decidisse um dia que borboleta é um palavrão? Pessoas acabariam por começar autilizar a  palavra borboleta como um insulto e enfatizariam as coisas de uma forma negativa. Na verdade, palavra não quer dizer nada.
São as pessoas que fazem a associação negativa das palavras tornando-as palavrões. Então, se todos nós apenas decidimos dizer borboleta o tempo todo, eventualmente, as pessoas iriam parar de se preocupar.
O choque iria diminuir … e seria apenas mais uma palavra novamente. A mesma coisa com todas as palavras que são chamadas de feias. Se todos nós começarmos a dizê-las o tempo todo, isto nãos eria mais ruim. Mas isso é o que minha mãe diz.”Ela sorri e pega uma batata frita e mergulha no ketchup.Eu me pergunto quando Kiersten virá nos visitar de novo, como ela se tornou do jeito que é hoje. Realmente tenho que conhecer a mãe de Kiersten, mas pelo que percebi, ela definitivamente não é normal.Kiersten é, obviamente, mais esperta do que a maioria das crianças de sua idade… mesmo que seja num estranho caminho. As coisasque saem de sua boca fazem Kel e Caulder parecerem de algum jeito,normal.”
“Kiersten?”, Diz Eddie.
“Você quer ser a minha nova melhor amiga?”
Lake pega uma batata frita do prato dela e a joga em Eddie,acertando o rosto com ela. “Isso é pura merda”, disse Lake.
“Oh, vá borboletar-se”, diz Eddie.
Ela joga outra batata na direção de Lake.
Eu intercepto a batata frita, esperando que isso não resulte em outra luta de comida como na última semana. Ainda acho brócolis em todos os lugares.
“Pare,” digo, deixando cair a batata frita na mesa.
“Se vocês duas tiverem outra guerra de comida na minha casa hoje à noite, estou chutando as
duas borboletas!”
Borboletas você
 Lake e eu olhamos um para o outro. Sei que ela está pensando amesma coisa que eu estou pensando, que é, “Oh, não.”
 “

Borboleta Você

Borboleta.
Que bela palavra
Que delicada criatura.
Delicada como as palavras cruéis
que correm direto em sua boca
e os alimentos que voam justamente
fora de suas mãos…
Isso faz você se sentir melhor?
Isso faz você se sentir bem?
Será que mexendo com uma menina
o torna mais homem?
Bem, eu estou me mantendo em pé
 Como eu deveria ter feito antes
Não vou aturar maisa sua
borboleta.

Romances e Pré-Conceito

entre-horz

Devo confessar que tive um “pré-conceito” sobre romances new adult, mas, nunca deixei isso virar um preconceito em minha mente, comecei a ler Romances New Adult, ou Young Adult, depois de ter ganho a tão polemica trilogia “Cinquenta tons de Cinza” da qual gostei, pois ao meu ponto de vista é um romance como qualquer outro, só que apimentado rs. Dai não parei mais, Belo Desastre  e Desastre Iminente ❤ ❤ ❤ <3, Crossfire a saga <3, Easy<3 ❤ , No Limite da Atração <3, My Favorite Mistake ❤ <3, Entre o Agora e o Nunca ❤ ❤ , e por último que terminei hoje ” de madruga, não parei de ler até o final, e chorando feito doida” Métrica ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ e acabo de baixar a continuação de Métrica, Point of Retreat  ainda sem título no Brasil,( já vi no site da autora que são 5 livros, faremos figas para que  a editora traga para o Brasil todos ❤ ) por isso deixo uma dica, não deixe que haters, colunistas e blogueiros, que não leram o livro mas não perde a oportunidade de crescer um cima da “modinha” atrapalhar seu gosto literário,  sempre gostei de Distopias mas depois de muito ler sobre A Hospedeira, perdi o interesse de ler depois de tantos comentários sobre a credibilidade da autora de “Crepúsculo”  ( e sim eu gosto da saga de livros, não filmes da saga Crepúsculo. Hoje vi que ela vai se aventura na terra média e blá blá blá, que ela tenha sucesso na sua nova inspiração, não julgo em comparo sagas, livros autoras e pessoas.

Métrica Quotes:

Ampliem seus limites, é para isso que eles existem.

Lembre-se sempre de que o que mais vale a pena ser compartilhado é o amor que nos faz compartilhar nosso sobrenome.

Questionem tudo, seu Amor, sua Religião, suas Paixões. Se não questionarem, nunca vão obter as respostas.

Pimentões

63078_Papel-de-Parede-Pimentoes--63078_1280x1024

Pimentões…

Você deve estar se perguntando… O que pimentões tem haver com literatura?  Pensa bem, quantos romances você já leu, e chega aquela cena da cozinha, onde o casal vai preparar um bela refeição, adivinha quem está lá?? hein! hein! hein!… Pois é… ele mesmo, O Pimentão.

casal-cozinhando-juntos

50 tons de mais escuro – EL James

Isso parece tão… normal. Duas pessoas, conhecendo um ao outro, fazendo uma refeição. No entanto, é tão estranho. O medo que eu sempre senti em sua presença passou. Nós já fizemos tanta coisa juntos, eu coro só de pensar nisso, e ainda assim eu mal o conheço.
— O que você está pensando? — Christian interrompe meu devaneio,
enquanto ele encolhe os ombros para fora do paletó de risca de giz e coloca-o no
sofá.
— Quão pouco eu sei que você, realmente.
Ele olha para mim e seus olhos amolecer. —Você me conhece melhor que ninguém.
— Eu não acho que isso seja verdade. — A Sra. Robinson vem sem ser chamada a minha mente, o que é muito indesejável.
— É isso, Anastásia. Eu sou uma pessoa muito, muito particular. Ele me dá um copo de vinho branco.
— Saúde, — ele diz.

— Saúde, — eu respondo, tomando um gole, enquanto ele coloca a garrafa na geladeira.
— Posso te ajudar com isso? — Ele Pergunta. — Não, está tudo bem… sente-se.
— Eu gostaria de ajudar. — Sua expressão é sincera. — Você pode cortar os legumes.
— Eu não cozinho, — ele diz, olhando com desconfiança para a faca que estou lhe entregando.
— Eu imagino que você não precisa. — Eu coloco uma tábua de cortar e alguns pimentões vermelhos na frente dele. Ele fica sentado, olhando confuso.
— Você nunca cortou um vegetal?
— Não.
Eu sorrio para ele.
— Você está rindo de mim?
— Parece que isto é algo que eu posso fazer e você não pode. Vamos
enfrentá-lo, Christian, acho que esta é a sua primeira vez. Aqui, eu vou lhe
mostrar.
Eu roço-me contra ele e ele recua. Minha deusa interior senta-se e toma conhecimento.
— Assim. — Eu corto um pimentão vermelho, com o cuidado de remover as sementes.
— Parece bastante simples.
— Você não deve ter qualquer problema com isso, — eu murmuro
ironicamente.
Ele olha para mim impassível por um momento e depois se põe a cumprir a
sua tarefa, enquanto eu continuo a preparar o frango cortado em cubos. Ele
começa a cortar, cuidadosamente, lentamente. Oh meu Deus, nós vamos estar aqui
até amanhã.
Eu lavo minhas mãos e caço uma frigideira chinesa, o óleo, e os outros ingredientes que eu preciso, repetidamente, roçando-lhe o meu quadril, meu braço, minhas costas, minhas mãos. Pequenos toques, aparentemente inocentes. Ele fica quieto a cada vez que eu o toco.
— Eu sei o que você está fazendo, Anastásia, — ele murmura

sombriamente, ainda cortando o primeiro pimentão.
— Eu acho que é chamado de cozinhar, — eu digo, vibrando meus cílios. Agarrando outra faca, eu o acompanho na tábua de cortar, descascando e cortando alho, cebolas, feijão Francês, continuamente colidindo contra ele.
— Você é muito boa nisso, — ele resmunga, enquanto ele começa o seu segundo pimentão vermelho.
— Cortar? — Eu pisco meus cílios para ele. — Anos de prática. — Eu
esbarro contra ele novamente, desta vez com o meu traseiro. Ele fica quieto, mais
uma vez.
— Se fizer isso mais uma vez, Anastásia, eu vou pegar você no chão da cozinha.
Oh, uau. Isto está funcionando.
— Você vai ter que implorar-me em primeiro lugar. — É um desafio?
— Talvez.
Ele põe a faca de lado e anda lentamente para mim, com os olhos ardendo. Inclinando-se passa por mim, desliga o gás. O óleo na frigideira chinesa se aquieta quase imediatamente.
—Eu acho que nós vamos comer mais tarde, — ele diz. —Coloque o frango na geladeira.

Easy – Tammara Webber

Easy-tammara-webber

Titulo original: Easy

Autora: Tammara Webber

Editora: Verus

Páginas:  320

Jacqueline (Jackie) Wallace tinha uma meta de vida, para o futuro, acompanhar seu namorado Kennedy na faculdade e ser alicerce para o seu futuro marido, nunca tinha passado pela sua cabeça que Kennedy iria terminar com ela,  alguns dias depois, Jacqueline saiu com sua amiga de quarto, Erin para uma festa de Halloween, quando ela decidiu ir embora e Erin ficou com seu namorado, ela foi Jacqueline foi atacada no estacionamento escuro e deserto, por um irmão da irmandade do seu Ex, por sorte um desconhecido bad boy tatoado e sexy, apareceu para salvá-la e leva-lá para seu dormitório. A vida seguiu e Jacqueline foi chamada por seu professor de Economia Dr. Heller, depois de ter ficado depressiva” por duas semanas, perdeu algumas aulas e um teste de Economia, a unica aula que ela tinha junto com Kennedy, seu professor Dr. Heller lhe indicou um  tutor ” Landon” do qual Jacqueline começou a se corresponder por e-mail pela falta de horário, e o desconhecido que ajudou ela do ataque no estacionamento ganhou um nome “Lucas” e um papel importante na história. Jacqueline começa sua jornada nesse “triangulo de interesses”, será que ela deve se jogar no colo do Bad boy Lucas, que salvou sua vida de um estrupo, ou Landon, divertido, inteligente e o príncipe de seu “felizes para sempre”…
e ainda fugir de Buck ( o estuprador) na faculdade, e de Kennedy seu ex…

A autora Abby Glines deixou um recado na página do livro, “Este livro vai manter você acordado, lendo a noite toda” . E pode ter certeza, ele vai te pegar, e você não conseguirá parar de ler até chegar ao fim.